Twitter perderá mais de 30 milhões de utilizadores nos próximos dois anos, de acordo com previsão

Segundo a Insider Intelligence, problemas técnicos e preocupações em relação à proliferação de desinformação são os principais motivos que levarão a que milhares de pessoas deixem de usar esta rede social. 

O  país mais afetado será os EUA. Estima-se que o número de utilizadores diminuirá para 50,5 milhões em 2024, o número mais baixo desde 2014. Segundo o The Guardian, o Twitter perderá 1,6 milhões de utilizadores do Reino Unido nos próximos dois anos, ficando com um total de 12,6 milhões.

Estima-se também que a maioria dos utilizadores que vão deixar a plataforma terá menos de 25 anos e mais do que 45 anos, uma vez que, segundo a Insider Intelligence, são os utilizadores menos dispostos a “tolerar uma experiência degradante” e “não são tão leais”.

Contudo, ainda segundo esta fonte, prevê-se que a receita do Twitter se mantenha “essencialmente estável” nos próximos dois anos.

Instagram aponta ao BeReal e Twitter com novas funcionalidades

Apesar de não andar a apresentar muitas novidades, parece que é em 2023 que não vão faltar novos testes do Instagram. De acordo com o The Verge, a plataforma Meta irá lançar ferramentas que competirão com o BeReal e Twitter.

Surge então a Candid Stories: permite a partilha de imagens que inclui uma fotografia frontal e outra traseira, depois de receber uma notificação diária. Os testes começam esta semana na África do Sul e a app pode mesmo chegar a todos os utilizadores no próximo ano.

A ferramenta Notes, apesar de permitir deixar uma mensagem, não é necessariamente uma alternativa ao Twitter porque apenas possibilita que se usem 60 caracteres (o Twitter disponibiliza 280 atualmente). Esta curta mensagem irá aparecer no topo da imagem do perfil ou do ícone das mensagens privadas. Apenas poderá ver o que o utilizador escreveu a sua lista de amigos chegados ou os seguidores que o seguem de volta.

Por fim, a Google Profiles permite adicionar conteúdos do Instagram a um “perfil”, que ficam disponíveis para qualquer utilizador com acesso.

Elon Musk anuncia que o Twitter vai passar a cobrar 8 dólares/mês por contas verificadas

O novo proprietário do Twitter, Elon Musk, anunciou que os subscritores que desejam certificar a sua conta e estarem expostos a menos publicidade terão de pagar 8 dólares (8€) por mês. Este anúncio foi feito na própria plataforma e Musk afirma que o valor da subscrição será ajustado por país, em proporção com o poder de compra.

O Twitter tem vindo a oferecer, desde o ano passado, a oportunidade de subscrever diversas funcionalidades pagas, mas Musk pretende agora oferecer uma “nova oferta, mais cara e amplamente adotada” e que “gere mais receitas”. 

Esta versão chama-se “Twitter Azul” e está disponível em poucos países, não tendo grande êxito. As suas vantagens são a prioridade em respostas, menções e pesquisas, ferramentas de combate ao “spam” e facilidade para publicar vídeos e áudios longos, bem como acesso apenas a metade da publicidade.