Qual a importância do E-Commerce?

Com o crescimento de ferramentas do digital, o E-Commerce tornou-se das melhores formas para o negócio das empresas. Fique a conhecer qual a importância do E-Commerce.

Sabemos que o uso da Internet tem vindo a ganhar mais relevo no quotidiano das pessoas e das empresas. Por causa deste constante crescimento, o E-Commerce, também conhecido como comércio eletrónico, tem vindo a aumentar cada vez mais, fique a conhecer qual a importância do E-Commerce para a sua empresa.

  • 14% das vendas diretas ao consumidor em todo mundo foram feitas através do comércio eletrónico em 2019;
  • Estima-se que até 2021, o número de compradores online será de mais de 2,14 bilhões de pessoas.

Depois de ver estes números já deve ter percebido melhor qual a importância da sua empresa ter disponível uma plataforma de E-Commerce. No entanto, se ainda não está 100% convencido, continue a ler este artigo para descobrir mais vantagens em ter uma loja online.

Afinal, o que é o E-Commerce?

E-Commerce ou comércio eletrónico é uma transação ou negócio comercial, que implica a transferência de informação, por via da internet. Por outras palavras, o conceito de E-Commerce diz respeito às compras realizadas pela internet feitas por um consumidor a uma empresa, através de uma plataforma online que a empresa tem com os seus produtos/serviços.

No E-Commerce todas as transações comerciais são efetuados por meio de ferramentas online. Dessa maneira, o E-Commerce envolve muito mais do que apenas a criação de um website, pois é um tipo de empreendimento que se diferencia pela sua forma de funcionamento por estar inteiramente ligado ao mundo digital.

Quais os tipos de e-commerce?

Existem 3 tipos de comércio eletrónico com objetivos de negócio diferentes. Em que cada um tem de ter uma estratégia adequada para conseguir alcançar os objetivos traçados pela empresa.

  • 1. Business to Business (B2B)

    Corresponde à comercialização de produtos ou serviços de uma empresa para outras empresas. Este tipo de comércio eletrónico, realiza-se para vendas a grosso. Por norma, é comum serem pedidas credenciais para ter acesso ao catálogo de produtos.

  • 2. Business to Customer (B2C)

    Diz respeito à comercialização de produtos ou serviços de uma empresa para o consumidor final. Aliás, é o tipo de comércio eletrónico mais parecido com o comércio tradicional e é onde estão inseridas as vendas a retalho.

  • 3. Business to Government (B2G)

    Associa-se à comercialização de produtos ou serviços de uma empresa para o Governo. Este tipo de E-Commerce surgiu recentemente e está com um crescimento acentuado. Uma vez que se trata de aquisição de bens ou serviços por parte do Estado e que, os dinheiro usado é dos cidadãos, o Governo tem de analisar qual a melhor opção. Desta forma, as empresas que tenham websites destinados à compra pelo governo, têm de corresponder a determinadas regras.

Quais as vantagens do e-commerce?

Ainda que os diferentes tipos de E-Commerce tenham públicos-alvo diferentes, as vantagens são comuns:

  • Estimula as vendas, uma vez que que acabam com os impedimentos de distância ou tempo.
  • Facilita a conquista de novos clientes e novas oportunidades de negócios.
  • Permite a exposição de todos os artigos e respetivo stock. Dessa maneira, não há limitações logísticas, o que permite a existência de mais oferta.
  • Ajuda na promoção da marca, uma vez que permite que ela esteja presente além fronteiras e assim, se torne internacional.
  • Possibilita a compra em qualquer hora. A empresa passa a estar disponível 24 horas por dia, em qualquer lugar. Desta forma, torna assim mais fácil e rápido adquirir qualquer tipo de produto ou serviço.
  • Diminui o custo de operação, devido a informação estar concentrada na plataforma, assim evita-se múltiplas ferramentas como no comércio tradicional.
Desvantagens do E-Commerce

Embora as vantagens sejam significativas, o E-Commerce também tem algumas desvantagens.

  • Falta de contacto direto com o cliente. Esta é, provavelmente, a maior desvantagem do comércio eletrónico. Apesar de existir o apoio ao cliente nas plataformas de E-Commerce, o contacto cara-a-cara com o cliente é diferente.
  • Aumento da concorrência. Sendo o E-Commerce uma forma mais económica de ter um negócio do que a forma tradicional (em que são precisas lojas, licenças, colaboradores, manutenção), a tendência é que o número de lojas online nos diversos setores aumente.
  • Não pode experimentar os produtos. Alguns setores não são afetados por esta desvantagem, no entanto, setores como o vestuário e calçado são fortemente prejudicados por esta barreira.
  • Dificuldade de troca de artigos. Este é dos fatores que mais desencoraja os consumidores a comprarem online.

Posto isto, o melhor é fazer uma lista de prós e contras para a sua empresa. Algumas das desvantagens são contornáveis. Por exemplo, no caso, da troca de artigos, a empresa pode tornar possível a troca de artigos em que o cliente envia por correio as peças com as quais não ficou satisfeito.

E-Commerce em Portugal

Em Portugal, o crescimento do E-Commerce está a acontecer de uma forma menos acelerada do que no resto da Europa. Em contraste com a União Europeia, o número de compras online em Portugal é de apenas 44,8%, muito abaixo do número médio da União Europia que é de 72%, de acordo com os dados da Associação da Economia Digital em Portugal (ACEP).

No ano de 2025 estima-se que as compras online em Portugal irão contabilizar os 8,9 milhões de euros. Desta forma, é importante preparar caminho para o referido aumento e não nos podemos esquecer que, a criação de uma plataforma de E-Commerce facilita a presença da empresa no mercado internacional.

Se depois de ler este artigo continua com dúvidas e relação à importância do E-Commerce. Ou se, simplesmente, considera que necessita de ajuda para criar a plataforma de E-Commerce para o seu negócio, a Blue Bolt tem profissionais qualificados que o poderão ajudar.