6 dicas para criar uma base de dados de Email Marketing

O email marketing é usado em campanhas de marketing digital e um dos motivos para apostar nesta ferramenta é criar e manter o relacionamento com os clientes.

Uma boa base de dados é crucial para o sucesso do Email Marketing. É um processo demorado, mas que será vantajoso a longo prazo para o seu negócio, pois é essencial ter contatos que interagem com a empresa. Conheça algumas dicas para criar uma base de dados de sucesso para as suas campanhas.

Um grande número de empresas julga que o email marketing já morreu, mas a verdade é que continua a ser uma excelente ferramenta de comunicação para informar o cliente sobre as novidades da empresa. O primeiro passo, antes de enviar um email, é criar uma lista de contatos. É importante ter noção que criar uma base de dados não é uma tarefa rápida nem simples, mas existem várias dicas para quem cria a primeira base de dados.

O email marketing é usado em campanhas de marketing digital e um dos motivos para apostar nesta ferramenta é criar e manter o relacionamento com os clientes, gerando melhores resultados nas vendas.

6 dicas para criar uma boa base de dados

Para criar uma base de dados com contactos relevantes para as ações de email marketing é necessário definir vários critérios de segmentação. A informação deve estar acessível a todos os membros da equipa, de modo a que os possam consultar a qualquer momento. Assim, seguem-se algumas dicas que são fundamentais para quem vai começar a construir a sua lista de contatos:

  • Definir o público-alvo

    Para a criação da base de dados, é necessário saber quem é o público-alvo da sua empresa. Não interessa ter uma longa lista de contactos, se estes não têm interesse no produto ou serviço que vende.

  • Definir o objetivo principal

    É indispensável definir os objetivos antes de recolher os dados dos clientes, pois as respostas variam com o tipo de negócio. Existem pessoas que não têm interesse no produto ou no serviço que a empresa oferece, logo cada uma terá o seu objetivo e a sua forma de angariar e trabalhar a sua base de dados.

  • Segmentar o público

    Os clientes não têm todas as mesmas necessidades ou interesses, logo estes devem ser classificados em perfis diferentes, de modo a que a sua informação seja organizada corretamente. Normalmente, quanto mais específica for a segmentação, maior a probabilidade de no email conter a informação que o destinatário considera importante para si.

  • Pedir consentimento dos dados

    Com a implementação do Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados (RGPD) em 2018, é importante confirmar a legalidade e a legitimidade dos dados de modo a evitar constrangimentos legais. O consentimento não pode ser dado por defeito, sendo que é necessário uma caixa de seleção onde o utilizador terá de selecionar, caso autorize partilhar os seus dados com a empresa.

    O double opt-in é um termo usado quando após o preenchimento do formulário de inscrição, o utilizador recebe um email para a confirmar. Assim, passa a fazer parte da lista de contatos, após clicar no link enviado e, consequentemente, tem a autorização para aceder aos seus dados.

  • Cancelamento da subscrição

    Todos os emails devem ter a opção de cancelamento da subscrição. Cada utilizador deve ser livre de cancelar a sua assinatura assim que o entender.

  • Pedir apenas os dados essenciais

    Quanto mais dados pedir, menos conversões terá. Deve solicitar apenas o essencial, como o nome e o email. Por vezes, o número de telemóvel também pode ser pedido, mas apenas quando faz sentido.

Email Marketing
Como atrair contatos para a base de dados?

Para uma boa base de dados é fundamental ter vários contatos, desde que estes se enquadrem nos objetivos da empresa. Para tal existem vários métodos que podem ajudar a aumentar positivamente a inscrição de utilizadores que estão interessados no produto ou no serviço da empresa em questão.

  • No website da empresa ou da loja online pode estar presente um formulário de inscrição para subscrever os emails.
  • Usar um Pop-up ou uma tecnologia semelhante, em que de acordo com o comportamento do utilizador, mostra uma oferta atrativa em que este cede os seus dados em troca de algo que lhe interessa.
  • Criação de uma lading-page com um formulário atrativo e com um incentivo, como por exemplo, a oferta de um e-book.

Normalmente, o utilizador cede os seus dados em troca de algo, ou seja, se o formulário não tiver nenhum tipo de estímulo à inscrição, a taxa de conversão será inferior. Esta aumenta quando há algum tipo de oferta como cursos, masterclasses, oferta de e-books ou até mesmo descontos e promoções especiais.

Que ferramenta optar para a criação da base de dados?

Para a criação da base de dados existem várias ferramentas, como por exemplo, o Customer Relationships Management (CRM) que é usada em empresas que necessitem de gerenciar os dados dos clientes. Apresenta as informações num só lugar e tem a funcionalidade de segmentar os contatos de acordo com as necessidades do negócio.

Existem vários CRM no mercado com características diferentes, mas de uma forma geral todos apresentam as opções necessárias para gerir as bases de dados e as listas de emails. Os mais populares são: o Salesforce, o Hubspot CRM, o Oracle e o Insideview.

É importante referir que estas ferramentas são pagas. Não devemos esquecer que as empresas não são todas iguais. Assim, é necessário um estudo antes de escolher a ferramenta a usar e adaptá-la às suas necessidades, pois todas as realidades empresariais são diferentes.

Que plataforma usar para o envio dos emails marketing?

Uma das plataformas usadas para o envio de emails é o Mailchimp. É considerada a ferramenta gratuita mais completa que existe no mercado e é ideal para quem quer dar os primeiros passos nas campanhas de email marketing.

É possível criar listas personalizadas e campanhas segmentadas com vários layouts e templates. Além disso, possui um editor drag and drop, ou seja, só é necessário arrastar e soltar para adaptar os emails. A versão gratuita permite o envio de até 12 mil emails por mês para 2 mil contatos.

Existe também o HubSpot, uma ferramenta cheia de recursos gratuitos, mas pode usar o HubSpot CRM, uma ferramenta paga, de maneira a personalizar os contatos da sua base de dados como, por exemplo, o envio de formulários e atividades do website.

Ao usar o CRM pode incluir conteúdo personalizado nos emails, como o nome do cliente para que este se sinta especial e, isto contribui para o crescimento da empresa. Também tem acesso a várias ferramentas como relatórios de análise sobre os emails enviados.

Além do Mailchimp, existem outras opções como: o E-Goi, o Sendinblue, o Active Campaign, o Dinamize. É fundamental referir que grande parte das suas funcionalidades são pagas e que cada empresa deve estudar previamente as suas necessidades antes de escolher a ferramenta que irá optar, pois nem todas as empresas têm os mesmos objetivos.

Segmentar a informação de acordo com a nossa estratégia de negócio é fundamental e benéfica na criação de uma base de dados, apesar de ser uma tarefa bastante complexa, mas para isso já existem várias ferramentas que ajudam a gerir toda a informação.

Depois da criação da base de dados e ter um número considerável de contatos, a atualização não deve ser esquecida. Todas as bases de dados precisam de novos contatos, assim como a eliminação daqueles que optaram por cancelar a subscrição ou que já se enquadram noutro perfil. Se a lista de contactos não estiver correta, não será possível criar estratégias de marketing que tragam taxas de conversão positivas, pois estaremos a trabalhar com dados inválidos.